Transformação digital no setor automotivo: como se adaptar à tendência?

Quando pensamos em transformação digital no setor automotivo, imediatamente, vêm a nossa cabeça carros voadores e outras características do mundo dos Jetsons, não é mesmo? Contudo, a realidade é bem diferente!

Ainda há muito mistério sobre as capacidades da tecnologia, gerando certa apreensão nos consumidores. Muitas vezes, temos dificuldade em perceber as inovações simplesmente pelo fato de estarmos inseridos dentro de um mundo que está passando por inúmeras transformações.

Já ouvimos falar sobre robôs capazes de dirigir, carros que estão aptos a fazer manobras sem a interferência humana, entre outras coisas. Entretanto, qual o real impacto que essas mudanças podem representar para as concessionárias? Para saber mais sobre o assunto continue a leitura deste artigo e veja como se adaptar à tendência de transformação digital no setor automotivo. Não perca!

Como se adaptar à tendência?

Conseguir se adaptar às novas tendências de transformação digital é uma das principais preocupações do setor automotivo. É preciso compreender que os consumidores estão mudando a forma de fazer negócios, se importando com alguns aspectos diferentes, como sustentabilidade, redução de consumo e conectividade.

Estar conectado nos dias atuais é fundamental, principalmente quando levamos em consideração que o fluxo de informações tem alcançado uma velocidade impressionante. Um evento que acontece na China, por exemplo, se torna mundialmente conhecido em questão de segundos.

Sendo assim, a melhor maneira de se adaptar à tendência de transformação digital no setor automotivo é prestar atenção nesses pontos. Essa é a melhor forma de mostrar para os seus clientes que você está preparado para atendê-los.

O que é a transformação digital no setor automotivo?

A transformação digital impactou a maioria dos negócios ao redor do mundo, obrigando-os a se adaptar à nova realidade. É importante ressaltar que a forma de consumir das novas gerações está mudando consideravelmente.

As necessidades de consumo da população sofreram alterações, e as empresas precisam entender esse novo panorama do mercado. Ações de marketing tradicional e, até mesmo, ações isoladas de marketing digital podem não surtir mais o efeito esperado.

Não podemos deixar de destacar que a transformação digital no setor automotivo sempre buscou se converter em experiência do cliente. O carro, produto tradicional, está ofertando cada vez mais serviços e tecnologias de última geração.

Qual o impacto da indústria 4.0 na transformação digital?

A indústria 4.0, também conhecida como 4ª Revolução Industrial, é um conceito que busca englobar as principais inovações em termos de automação, controle e tecnologia da informação dentro dos processos de manufatura.

O principal objetivo dessa nova revolução é aumentar a eficiência dos sistemas produtivos, deixando-os mais autônomos e customizáveis. Assim, as fábricas se tornarão mais inteligentes e apresentarão algumas características interessantes, como:

  • capacidade de operação: coleta e tratamento de dados, facilitando a tomada de decisão;
  • modularidade: capacidade de adaptação às condições do mercado;
  • orientação a serviços: uso de novos softwares e serviços em nuvem;
  • interoperabilidade: comunicação entre sistemas cyber-físicos, humanos e fábricas inteligentes;
  • virtualização: cópia virtual de fábricas inteligentes, permitindo a rastreabilidade, monitoramento remoto, criação de simulações e realização de testes;
  • descentralização: tomada de decisão será automatizada, de acordo com as necessidades de produção. As máquinas terão informações sobre seu próprio ciclo de trabalho.

Para exemplificar o impacto que a indústria 4.0 tem para o setor automotivo é válido olhar para o futuro. Segundo a Gartner, em 2020 haverá mais de 250 milhões de veículos conectados em todo o mundo.

Quais os impactos da transformação digital no setor automotivo?

Além dos efeitos da indústria 4.0, a transformação digital pode impactar ainda mais o setor automotivo. A cadeia de supply chain, o crescimento do uso de carros autônomos, a mobilidade como serviço e a realização de vendas online são alguns aspectos a serem observados. Veja mais:

Cadeia de supply chain

A adoção de tecnologia nas comunicações será fundamental para se ter uma cadeia de supply chain conectada. As necessidades das fábricas estarão orquestradas com os fornecedores, simplificando o processo como um todo.  Assim, o gerenciamento das linhas de produção será simplificado.

A utilização de um software de gerenciamento de estoques permitirá que os fornecedores saibam exatamente quando você necessitará de um determinado produto. Dessa forma, você jamais ficará sem um produto que seja essencial para a produção e toda cadeia será automatizada — portanto, vale a pena investir nesse aspecto, não é mesmo?

Carros autônomos

Veículos autônomos representam o desejo de grande parte dos consumidores. Esses veículos são capazes de processar um grande volume de dados, ajudando as empresas a conhecer um pouco mais sobre seus consumidores.

Mobilidade como serviço

Car as a service já está se tornando um termo amplamente utilizado na indústria automobilística. O movimento de mobilidade como serviço (Mobility as a Service — MaaS) já é empregado em aplicativos de transporte, como Uber e Cabify.

O MaaS é um dos principais efeitos da transformação digital no setor automotivo. Caso os “motoristas de aplicativos” se tornem os principais compradores de veículos, por exemplo, a indústria terá que se adaptar a essa realidade, produzindo carros com menor custo e manutenção mais barata, por exemplo.

Vendas online

Apesar de todo avanço tecnológico, a compra de um automóvel ainda é realizada de maneira presencial. Contudo, a realização de vendas de veículos e serviços automotivos online não está em um futuro tão distante. Então, é fundamental estar preparado para esse tipo de mudança.

Podemos concluir que as inovações tecnológicas impostas ao setor automotivo farão com que as empresas tenham que se adaptar à nova realidade. Certamente, será preciso criar um posicionamento digital mais forte, estabelecer novas formas de atender e, principalmente, se relacionar com os clientes oferecendo soluções melhores e mais tecnológicas — pense nisso!

Como a Internet das Coisas (IoT) pode influenciar nos carros e serviços?

Mencionamos que os veículos estarão cada vez mais conectados. Assim, pode-se dizer que haverá uma rede de informações, dados e experiência do consumidor a ser explorada. Toda essa gama de informações poderá ser utilizada pelas concessionárias para aprender mais sobre as principais características do seu público-alvo, identificando preferências, costumes e outros aspectos importantes.

Essa situação exemplifica o conceito de Internet das Coisas (Internet of Things — IoT), que nada mais é do que a conexão por meio da rede de objetos físicos, máquinas e veículos, utilizando dispositivos eletrônicos que permitem a troca de informação.

Essa conexão é essencial para  a integração e a comunicação entre os dispositivos — sabe quando você liga seu veículo e seu celular se conecta automaticamente com o computador de bordo? Esse é um dos melhores exemplos da aplicação da IoT no mercado automotivo.

É válido afirmar que o carro conectado já está se tornando uma prioridade para os consumidores, impactando diretamente nesse mercado.

Como se preparar para acompanhar as mudanças?

A melhor maneira para acompanhar as mudanças impostas pela transformação digital se dá pelo investimento no relacionamento com os clientes. O ideal é buscar otimizar a experiência do usuário online, investindo em soluções adequadas à nova realidade.

Além disso, pode ser interessante procurar por parcerias com empresas que tenham as tecnologias necessárias para alinhar o seu negócio às expectativas do mercado. O apoio de um parceiro pode ser um grande diferencial para a sua concessionária.

Assim será possível escolher as ferramentas certas para os seus objetivos, como pode ser o caso dos chatbots, machine learning, big data, e outros conceitos. Esses itens se transformarão em soluções apropriadas para o seu negócio.

Por fim, mas não menos importante, precisamos lembrar que a transformação digital deve atuar em duas frentes nas empresas: dentro e fora da fábrica, criando ações focadas na excelência operacional do processo produtivo e na experiência do cliente, respectivamente.

Dentro da fábrica as soluções devem permitir a avaliação de indicadores em tempo real, oferecendo às montadoras a descentralização dos processos decisórios. Já ao lado de fora, é preciso voltar para a experiência do consumidor, uma vez que o veículo não é um bem de consumo, mas, sim, um provedor de serviços aos usuários.

Buscamos destacar, ao longo deste artigo, as principais informações sobre a transformação digital no setor automotivo. É preciso se atentar às mudanças e se preparar adequadamente para o futuro — essa é a única maneira de garantir sua presença no mercado.

E aí, gostou do nosso artigo? O que achou das informações que destacamos sobre a transformação digital no setor automotivo? Ficou com alguma dúvida? Então, entre em contato com nossos consultores.